Edições da Revinter

pdf Álcool e outras drogas na percepção de adolescentes de escolas públicas Popular

Marcado em Déborah Luz Matírios, Genilci de Sousa Araújo Formiga, Gilberto Cerqueira dos Santos, Huderlândia Gomes dos Santos, Ingred Mellyne Lima Oliveira, Iolanda Gonçalves de Alencar Ibiapino

Trata-se de uma pesquisa descritiva, com abordagem qualitativa, realizada em três escolas da rede municipal de ensino com a participação de trinta e dois (32) adolescentes, de ambos os sexos, na faixa etária entre 12 e 18 anos, cursando do sétimo ao nono ano do ensino fundamental aprovada pelo comitê de ética e pesquisa da Universidade Federal do Piauí. Os dados foram coletados por meio de entrevista semiestruturada. Houve predominância de adolescentes na faixa etária de etária de quinze anos, prevalência do sexo masculino bem como cursando o 7º ano do ensino fundamental. Quanto à percepção sobre o álcool e seu consumo, observou-se que a maioria faz uso de bebida alcoólica propondo ser algo mais fraco, mais leve tanto em relação à possibilidade de torna-se viciado, quanto ao surgimento de menores consequências se comparadas a outras de maior teor alcóolico. Já em relação as demais drogas evidenciam claro conhecimento das consequências do uso, da proximidade que estas estabelecem com a violência além de incitarem a experiência do convívio com pessoas usuárias. A maioria afirmou ser contra a legalização de drogas como a maconha. Quanto à participação da escola na prevenção destas substâncias a maioria afirmou ser discutido o assunto, sendo a palestra, estratégia de escolha para abordagem do contexto. No que tange a família identificou-se que a maiorias dos participantes convive com familiares usuários de álcool e outras drogas o que torna esses escolares mais vulneráveis a experiências futuras. Assim, percebe-se a necessidade de politicas públicas mais eficazes voltadas a esse público com ações que promovam saúde e previna riscos de adoecimento, além da adoção de estratégias dinamizadas e emancipatória aos adolescentes com a inserção ativa da família e escola tendo em vista o papel basal que ambas representam na formação do adolescente.

DOI: http://dx.doi.org/10.22280/revintervol10ed2.285

Palavras-chave: Adolescente. Álcool. Droga. Família. Prevenção.

Atendimento

Rua Turiassu, 390 | 9º Andar Perdizes | São Paulo-SP CEP 05.005-000 | Brasil

Newsletter

Não perca nenhuma novidade sobre a Revinter! Receba todas as edições da Revinter no seu e-mail grátis!

Search

Lançada! v. 11, n. 2 (2018): Volume 11 • Número 2 • Jun de 2018 - São Paulo  botao 1